“Faço engenharia de produção na FAI com financiamento do Fies”

Quem estuda numa universidade privada do sul de Minas e não se enquadra nos critérios para a obtenção de bolsa do ProUni (Programa Universidade para Todos) pode se candidatar ao Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

Para esta região, há duas modalidades de Fies (veja mais detalhes aqui), um programa de financiamento que paga a mensalidade (ou parte dela) durante o curso e cobra o empréstimo do(a) estudante somente após a graduação, com juros baixos ou sem juros, de acordo com o tipo e contrato.

Matheus Aparecido Ribeiro Silva, aluno do sexto período do curso de engenharia de produção da FAI (Centro de Ensino Superior em Gestão, Tecnologia e Educação), de Santa Rita do Sapucaí, é um dentre milhares de estudantes do sul de Minas que usam o Fies para pagar uma universidade privada.

Diz ele:

“Eu contratei o FIES no terceiro período do curso, por meio do processo realizado pelo Ministério da Educação.

Você pode se candidatar ao Fies se sua nota média no Enem for de 450 ou mais e não tiver zerado na redação.

Não foi o meu caso, pois minha faculdade é excelente e digo, sem dúvidas, uma das melhores de Minas. Sendo assim, tive que estudar um pouco mais para conseguir a aprovação do financiamento, pois havia mais pessoas querendo contratar o Fies para o mesmo curso, o que aumentou a nota de corte.

Se eu não conseguisse o Fies para tornar o sonho da graduação possível, meus pais teriam que pagar a faculdade para mim. Embora eu trabalhe, minha renda não é suficiente para me sustentar fora de casa e custear a faculdade.

Ao conseguir o financiamento, eu assumi essa responsabilidade, o que é fundamental para meu crescimento pessoal e para dar tranquilidade a meus pais.

Poder contar com o Fies é importante para todos os jovens que almejam fazer um curso superior e, assim como eu, não têm condições de bancar a faculdade.”

Nenhum comentário